Pão Doce...Porque é importante manter as nossas tradições!


Na Ilha Terceira, as festas têm uma força inigualável. De cariz religioso e profano, esta é uma tradição cujos primeiros registos se encontram em 1492, com o culto do Espírito Santo e dos impérios (pequenas capelas que se encontram em cada freguesia/lugar da ilha).
As festas do Espírito Santo começam no domingo imediatamente a seguir à Páscoa e os impérios prosseguem esses festejos durante o verão até Setembro.
Estas são festas que têm uma estrutura tradicional e são caracterizadas pela sua gastronomia específica: as Sopas do Espírito Santo, a Alcatra Regional, o Alfenim, a Massa Sovada e o Pão de Leite/Doce.
Uma das belezas deste extraordinário lugar onde vivo é o empenho de cada um dos seus habitantes na preservação das tradições que caracterizam esta ilha maravilhosa.
Cá em casa não é exceção. Sendo esta a semana dos festejos do Espírito Santo aqui da rua, e sendo hoje o Domingo da Coroação, o almoço é tradicional - Sopas, Alcatra e não poderia faltar o Pão Doce.
Hoje deixo-vos uma receita de pão doce à minha moda e que acompanha tão bem qualquer refeição ou lanche, tradicional ou não. Não deixem de o tentar fazer.
Fica prometido que durante o próximo mês vou dedicar posts a cada uma destas iguarias tradicionais, inclusive o característico alfenim, oferenda habitual aos impérios nesta época...Porque é importante manter a tradição e tudo o que caracteriza cada região deste país tão rico que é o nosso Portugal!


Ingredientes (para 2 pães):
750G FARINHA S/ FERMENTO
+ FARINHA Q.B. PARA LIGAR
10 C. SOPA CHEIAS AÇÚCAR
1 LIMÃO (RASPA)
1 c. sopa erva doce em pó
1 PITADA SAL
2 OVOS + 1 PARA PINCELAR
20G FERMENTO FRESCO
330G LEITE MORNO
50G MANTEIGA + Q.B. PARA PINCELAR APÓS COZEDURA

Na Cuisine Companion
Pré-aqueça o forno a 200 graus.
Misture a farinha com o açúcar, raspa do limão e sal e coloque na taça com o acessório amassar/triturar.
Em seguida aqueça o leite com a manteiga, até o mesmo ficar morno. Mexa para que a manteiga se dissolva, caso não derretido o suficiente no aquecimento.
Depois adicione o fermento ao leite e manteiga, mexendo até que o mesmo se dissolva.
Coloque o preparado na taça, onde já tem os restantes ingredientes.
Por fim, coloque os ovos e programe P1.
No final dos 2 min 30 seg (vá fazendo algumas paragens, de modo a que o motor não entre em esforço). No final do programa retire a massa da taça, ligue com um pouco mais de farinha. A massa não deve ficar dura, mas sim macia e sem pegar muito às mãos. Coloque numa taça enfarinha, tapada com película aderente. Leveda até dobrar de tamanho (+/- 1h15).
Para lhe dar uma forma diferente. Divida em porções a massa. Estique cada uma delas em retângulos. Se lhe quiser dar um toque diferente poderá polvilhar cada porção com açúcar e canela. Proceda do mesmo modo para a porção central que poderá ou não levar um ovo (embora seja característicos da Páscoa e não do Espírito Santo, não resisto a colocá-lo no centro). 
Leve depois ao forno cerca de 40 min a 1h. A meio da cozedura tape com papel vegetal, retirando-o quando estiver totalmente cozinhado, para ganhar cor, se ainda não tiver o tom que pretende.
Quando pronto, retire do forno e passe manteiga ou polvilhe com açúcar fino.

Modo tradicional
Coloque a farinha num alguidar, fazendo um buraco no centro. 
Depois aqueça o leite com a manteiga de modo a ficar morno. Adicione o fermento ao leite e manteiga. Mexa até que se dissolva.
Coloque os restantes ingredientes no alguidar, no centro que fez e vá adicionando o preparado de leite e envolvendo tudo até que obtenha uma massa macia, mas não muito dura.
Para o restante proceda do mesmo modo descrito acima.

Bom apetite!



Comentários

  1. De facto em todas as ilhas há gosto e empenho em manter as tradições, mas não há dúvida que a Ilha Terceira as celebra de forma bastante efusiva! Quem bom que assim é! É importante que não se percam. Adoro massas lêvedas! Eu adoro pão, de todo o tipo, isso é mesmo o meu pecado e aquilo que me mais me custa ignorar na minha dieta! Eu como, claro, não consigo viver sem pão, mas não como tanto quanto gostaria! Costumo dizer que era feliz a pão e queijo! Este teu ficou tão lindo! Caramba, porque raio tenho um ecrã a separar-me dele?! Ninguém merece! Beijinhos e continuação de uma boa festa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto tanto de te ouvir falar desta minha ilha! É uma ternura <3 Também padeço do mesmo mal que tu...pão, pão, pão, nunca é demais ;) E também não devo, porque a balança não se compadece do meu gosto ihihih.
      Se agora há um ecrã a separar-te deste pão doce, da próxima vez que vieres à Terceira, ele irá até ti com muito gosto :) Beijinhos

      Eliminar
  2. Que bom aspeto!!
    Beijinhos.
    https://opecadomoraemcasa.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sai um pãozinho para ti! Obrigada pela tua presença e feedback <3 Beijinhos

      Eliminar
  3. Humm que delícia!
    Fiquei com a boca cheia de água

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! Também sou uma gulosa para pão. Fica muito bom! Beijinhos e obrigada pela visita :)

      Eliminar

Publicar um comentário

Obrigada por visitar o blogue e pelo seu contributo. Volte sempre!

As mais vistas