Tarte de Batata Doce, Cenoura e Especiarias com Mascarpone e Cenoura Cristalizada


Se gosto de reproduzir receitas ou reinventá-las, o certo é que criá-las me dá uma alegria imensa.
Partir de uma ideia inicial quanto aos ingredientes a destacar, decidir quais vão acompanhar, as texturas que gostaria que tivessem, as quantidades de cada ingrediente para conseguir o objetivo pretendido...é um exercício extraordinário e uma tarefa estimulante e que me "enche" a alma.
E durante esta semana foi assim! Queria fazer uma receita em que fizesse brilhar raízes tão boas como a batata doce e a cenoura (dois dos meus ingredientes preferidos, pelo seu sabor, cor, versatilidade). Queria também acompanhar com sabores que "despertassem" ainda mais as suas características, de forma atrevida quase, mas sem se sobreporem e, claro, queria alguma textura.
Optei por fazer uma tarte com base de massa quebrada (pois tinha uma quase a terminar o prazo no frigorífico, mas da próxima vez vou fazer com uma base diferente...estou com ideias!). O recheio da tarte foi maioritariamente preenchido por uma massa envolvente e aromática das raízes, de especiarias e sumo de laranja, mas na medida certa, pois é fácil o sabor marcante das especiarias "apagar" o sabor base. Para atenuar, uma cobertura de creme de marcarpone com baunilha polvilhado com cenoura cristalizada, para dar textura, e raspas de lima, para um ligeiro corte na doçura da laranja cristalizada.
E há dias em que as experiências correm tão, mas tão bem que nos enchem da mais pura alegria! 
Deixem que vos diga que a tarte ficou maravilhosa e eu maravilhada com o que a batata doce e a cenoura conseguem fazer a uma tarte de massa quebrada!
Experimentem e digam-me se gostaram!


Ingredientes (tarteira de 24 cm):
1 massa quebrada (usei de compra)

Recheio
400g batata doce
380g cenoura
sumo de limão q.b.
1 c. açúcar mascavado claro
1 laranja (sumo)
200g açúcar mascavado
2 ovos M inteiros + 2 gemas
120g farinha com fermento
1,5 grãos de cardamomo (utilizar todas as sementes no seu interior)
1 c. sopa canela
1 c. chá gengibre em pó                           

1 c. chá erva doce em pó
1 pitada flor de sal

Cobertura
250g mascarpone
80g açúcar fino
1 c. chá extrato baunilha

Cenoura Cristalizada
1 cenoura cortada em ripas finas
2 a 3 c. sopa açúcar
água q.b.
1 grão de cardamomo

Na Cuisine Companion
Lave e descasque as cenouras e batata doce. Corte em pedaços pequenos e regue com sumo de limão a a colher de açúcar mascavado. Leve a cozer ao vapor no cesto ou vaporeira. Coloque o limite de água necessário (700ml). Para o cesto a vapor, programe 100º, 30 min. Para a vaporeira programe 120º, 40 min. No final verifique a cozedura. Deverão ficar bem cozidas para ralar posteriormente.
Depois de cozidas as batatas doces e cenouras retire a água da taça e com o acessório triturador/amassar, coloque as raízes na taça e, na vel. 12, triture até que fique em puré.
Posteriormente adicione os ovos e gemas, açúcar e sumo de laranja, na vel. 7, 5 min.
Em seguida misture ao preparado as especiarias e flor de sal e, na mesma velocidade, programe 1,5 min. 
Depois coloque a farinha, na vel. 4, por 40 seg. A farinha que não ficar envolvida misture com a ajuda de uma espátula.
Numa tarteira forrada com papel vegetal coloque a massa quebrada e pique o fundo com um garfo. Em seguida disponha o recheio da tarte e leve ao forno pré-aquecido a 180º por cerca de 30 a 40 min. (teste do palito).
Enquanto a tarte estiver no forno, raspe uma cenoura em ripas finas e leve no tacho ao lume com todos os ingredientes supramencionados até que faça um ponto de fio. Retire e disponha numa folha de papel vegetal, separando as ripas o máximo que conseguir. Deixe endurecer. Quando arrefecer e estiver firme, leve à taça, com a ultrablade e dê uns toque no turbo. Reserve.
Para o creme de mascarpone, misture com a ajuda da espátula os ingredientes e reserve.
Quando a tarte estiver pronta, retire do forno e deixe arrefecer. Quando completamente fria coloque a cobertura de mascarpone e polvilhe com a cenoura cristalizada e raspas de lima.

Modo Tradicional
Proceda da mesma forma, cozendo as cenouras e batata doce a vapor num tacho utilizando um cesto de vapor.
Rale as raízes com a ajuda de um processador ou varinha mágica. Para os restantes passos utilize a batedeira.

Bom apetite, pois é uma delícia!












Comentários

  1. A torta fica linda e realmente dá água na boca. Mas sua maneira de dissertar a criação da obra prima é impecavelmente deliciosa. Parabéns pela torta e pelo texto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada Maria Alice Moura. Tento que o texto reflita o sabor do que se vê no ecrã. Beijinho e obrigada pela visita!

      Eliminar
  2. Olá Sara,

    também gosto da união da batata doce e da cenoura. São dois sabores térreos que funcionam bem em conjunto. As especiarias serve,m claramente para elevar esses valores, e nas doses certas contribuem claramente para os destacar.
    Certa que o sabor deva ser delicioso, só a apresentação faz crescer água na boca!
    Que delicia Sarinha
    Obrigado por trazeres esta receitinha para a nossa mesa de novembro.
    Beijinhos
    Marta

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Obrigada por visitar o blogue e pelo seu contributo. Volte sempre!

As mais vistas