Língua de Vaca Estufada


Já há muito tempo que não comia ou fazia língua de vaca. É engraçada como por vezes passamos tempo sem fazer uma confeção de que gostamos tanto.
A semana passada nas compras semanais por um dos supermercados cá da ilha que tem um excelente talho, acabei por me lembrar do quanto sentia saudades de comer língua de vaca. Fiz a encomenda e sexta-feira lá fui eu buscar a dita peça, após o telefonema do talhante tal como combinado.
Em miúda era habitual a minha mãe fazê-la no forno fatiada, e como ficava deliciosa! Ainda assim decidi fazer um estufado, que me soube tão bem. Ai que saudades tinha deste sabor.
Inspirei-me numa receita partilhada pelo 24 Kitchen, da Filipa Gomes, e lá segui eu com as minhas alterações, de acordo com o que tinha por casa e pretendia fazer. E não podia faltar o incorporar nesta confeção o tomate cereja que, tão gentilmente a Eduarda Vieira, seguidora do blog que se tornou uma amiga, me veio trazer no fim-de-semana. Também não podia faltar o feijão verde redondo (que adoro!) e que a Gabriela Barcelos também muito generosamente me ofereceu, direto da sua terra, que apenas branqueei e depois salteei com alho e azeite, mantendo a sua textura e integridade. Ai bom que estava! Até o meu irmão que, embora confiante em voltar a comer a língua, ficou na dúvida ao vê-la chegar do talho, se deliciou e repetiu. Tarefa cumprida. Família alimentada. Língua de vaca estufada aprovadíssima!


Ingredientes (8 a 10 porções):

Caldo Aromático (1ª cozedura)
1 folha de louro
1 cebola cortada em quartos
1 cenoura cortada ao meio
1 ramo de alecrim
Cebolinho
1/2 malagueta vermelha
3 dentes de alho esmagados
Pimenta e sal a gosto

Estufado
2 línguas de vaca
2 cebolas picadas
4 cenouras às rodelas
1 folha de louro
4 cravinhos
400g tomate cereja
2 c. sopa de polpa de tomate
Azeite q.b.
6 conchas do caldo aromático do cozimento na panela
125 ml vinho branco

Nota: As línguas que confeccionei eram grandes, pelo que os tempos estão adequados às mesmas. Poderá varia de acordo com o tamanho.

Modo Tradicional
Comece por lavar bem as línguas de vaca em água corrente. Esfregue cada uma com meio limão e raspe com a faca se necessário para a limpar bem. 
Depois coloque um tacho com água e sal ao lume. Deixe ferver e nessa altura coloque as línguas na água fervente e deixe por alguns minutos.
Retire depois as línguas dessa água. Descarte a água.
Depois leve as língua à panela de pressão (uso a panela de pressão elétrica Cookeo da Moulinex), cobrindo-as com água e adicionando os ingredientes do caldo para o primeiro cozimento. Deixe cozinhar na panela de pressão por 30 minutos. Se não tiver panela de pressão e usar um tacho, levará pelo menos o dobro do tempo. Vá verificando se as línguas já estão mais macias.
Findo esse cozimento, retire as línguas da panela e reserve o caldo.
Deixe a língua arrefecer um pouco para lhe retirar posteriormente a pele. Entretanto passe à preparação do refogado.
Num tacho coloque a cebola picada, os dentes de alho picados, o cravinho, a folha de louro, sal e pimenta e a cenoura às rodelas. Deixe refogar. Quando a cebola estiver translúcida e cozinhada, acrescente o tomate cereja, um terço partido ao meio e o restante inteiro, bem como a polpa de tomate e o vinho branco. Deixe cozinhar mais um pouco. Retifique os temperos. 
Enquanto o refogado cozinha, retire a pele grossa à língua e parta às fatias com cerca de 1 dedo de espessura. Adicione as fatias de língua ao refogado. Regue com as conchas do caldo aromático. Envolva e deixe cozinhar cerca de 30 minutos.

Sugestão de acompanhamento:
Puré de batata e feijão verde salteado
Guarnecer com aromáticas








Comentários

  1. Aspecto divino. Confesso que é um prato que adoro
    .
    Deixando cumprimentos

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Obrigada por visitar o blogue e pelo seu contributo. Volte sempre!

As mais vistas